Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

02
Nov 02

 

Amanheceu ameno o dia 6 de Outubro de 2002 e um sol radioso, conferiu à cidade de Bragança, uma ambiência em que a melancolia outonal, deu lugar a um esplendoroso dia de Verão.

Conforme havia sido programado, realizou-se na Paróquia de S. Tiago, a Assembleia Regulamentar das Conferências Vicentinas da Diocese e uma Eucaristia de acção de graças, pela agregação da Conferência Vicentina de S. Tiago à Sociedade de S. Vicente de Paulo.

Estes dois actos foram presididos por Sua Ex.ª Reverendíssima D. António Montes Moreira, Bispo da Diocese de Bragança – Miranda, coadjuvado pelo Pároco de S. Tiago, P. José Carlos, estando presentes o Presidente e Vice-Presidente do Conselho Nacional, o Presidente do Conselho Central Masculino do Porto e, por representação, a Presidente do Conselho Central Feminino do Porto, as Conferências Vicentinas de S. Tiago, de Santa Maria e de S. João Baptista e de Nossa Senhora de Fátima, ambas da Paróquia da Sé.

Como convidados, e num espírito de comunhão eclesial e amizade fraterna que une a grande família espiritual constituída por todos os vicentinos, onde quer que se encontrem, estiveram presentes elementos das Conferências de Espinho, de Santa Rita e de S. Martinho, da Paróquia de Aldoar – Porto.

A Eucaristia, transmitida pela rádio RBA de Bragança, foi muito participada e um momento de grande elevação espiritual, pela singeleza, pelo brilhantismo que o coro da Paróquia lhe soube imprimir, e sobretudo, pela riqueza da palavra que Sua Ex.ª dirigiu a toda a comunidade e, em especial, aos vicentinos.

Momento alto da celebração foi o compromisso assumido por nove novos vicentinos da Paróquia de S. Tiago e um da Paróquia da Sé, selado pelo beijo trocado com o Presidente do Conselho Nacional da Sociedade.

Após a Eucaristia, teve lugar a Assembleia Regulamentar, durante a qual, os presidentes das conferências presentes e restantes elementos tiveram oportunidade de testemunhar e de referir a actividade das suas conferências, seus anseios, êxitos e fracassos.

Foi um momento de reflexão e de trazer à colação os novos desafios que se colocam a todos os vicentinos, neste mundo em que vivemos e no qual, impera a falta de cultura religiosa e não só, bem como a solidão, numa acepção ampla, na qual se incluem, não só as pessoas que vivem sós, segregadas pela sociedade, mas também, a solidão daqueles que coabitam no mesmo espaço familiar, laboral ou de proximidade.

D. António Montes, encerrou a Assembleia Regulamentar, lembrando aos vicentinos que “não são assistentes sociais, mas Apóstolos de Cristo”, junto, sobretudo, dos que mais precisam.

Terminou este dia vicentino em Bragança com um almoço, o qual serviu para estreitar entre todos, laços de amizade e reforçar a vontade dum cada vez maior empenhamento, na divulgação e cumprimento dos ideais vicentinos.

 

 

 

 

 

publicado por aosabordapena às 21:17

Novembro 2002
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar