Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

13
Fev 05

 

13 de Fevereiro de 2005. Acabo de tomar conhecimento da morte da Irmã Lúcia. Fico triste e emocionado como a generalidade dos meus concidadãos. A última vidente de Fátima foi chamada pelo Senhor e juntou-se na eternidade a seus primos Francisco e Jacinta.

Revejo a fotografia tirada em conjunto, quando crianças. A Jacinta, mão esquerda na anca, um olhar angelical; o Francisco, olhar meigo, sereno, arrimado ao seu bordão pastoril; a Lúcia, rosto enigmático, determinada, levemente zangada, amparando-se com as mãos cruzadas à frente do corpo.

Três atitudes, três maneiras de estar, uma só ambição: agradar à “Senhora mais brilhante que o sol”, amar o Coração Imaculado de Maria, rezar pelo Papa, oferecer sacrifícios pela conversão dos pecadores e consolar Jesus ofendido por tantos pecados do homem.

A Irmã Lúcia partiu «com serenidade» após 97 anos a «dar testemunho, com simplicidade, do Amor de Deus e de Nossa Senhora».

Lenços brancos agitam-se no ar. Há lágrimas de emoção e cânticos de louvor à mensageira de Fátima, à «Santa de Portugal». É o último adeus.

No meu silêncio, procuro imaginar a alegria celestial do reencontro na Casa do Pai. Na minha memória, quero guardar a sua figura maternal, o suave sorriso dos seus lábios, a paz dum olhar perscrutando o Infinito. Ao longe, em surdina, julgo escutar maviosos cantos angelicais.

publicado por aosabordapena às 13:46

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Fevereiro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar