Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

27
Mai 02

 

 

Relatam os Evangelhos que S. José era um homem justo.

A obediência incondicional às ordens dos Anjos, a aceitação plena dos desígnios de Deus a seu respeito, fizeram do esposo virginal de Maria, Pai adoptivo do Salvador, o Santo da obediência, modelo exemplar de pai, dedicado ao bem-estar da família, através duma presença discreta,

mas constante e activa, modelo de trabalhador consciente e honesto, que mercê do seu amor

e labor, provê às necessidades materiais da sua família.                                                      

As revelações particulares, completam a descrição do comportamento e vida de S. José, com

vários pormenores, que não sendo verdades de fé, nos ajudam, piedosamente, a compreender

a sua grandeza como homem, como santo.

Calar, rezar, trabalhar, sorrir, foi o seu modo de ser e de estar.

No livro das suas revelações, Santa Brígida da Suécia, constituída pelo Santo Padre João Paulo II, em 1999, padroeira da Europa, juntamente com Santa Catarina de Sena e Santa Edith Stein, escreve que Nossa Senhora lhe disse, numa das suas aparições, estas palavras referentes a seu bendito esposo: «Foi tão recatado José nas suas palavras, que nenhuma saiu de sua boca que não fosse santa e boa. Foi varão pacientíssimo, diligentíssimo no trabalho, exímio na pobreza, mansíssimo nas injúrias, obedientíssimo às minhas palavras, forte e constante contra os meus inimigos, testemunha fidelíssima das maravilhas de Deus. Morto para a carne e para o mundo, tão vivo para o Senhor e para os bens celestiais, só desejava estar unido à vontade de Deus e tão resignado nela, que muitas vezes repetia: “Faça-se em mim a vontade de Deus; viva eu o que Deus quiser, para que veja cumprida a sua divina vontade”. Falava pouco com os homens, mas continuamente com Deus».

S. José é, pois, para os cristãos um modelo de virtudes, um exemplo de santificação no trabalho profissional e no cumprimento dos deveres quotidianos.

Converter o trabalho, por mais insignificante e escondido que seja, em oração, é um dos caminhos que o Senhor nos disponibiliza para alcançar a Bem-Aventurança eterna.

 

 

publicado por aosabordapena às 17:44

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Maio 2002
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar