Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

03
Jan 03

 

Amanheceu cinzento e chuvoso, o dia 21 de Dezembro de 2002. Uma diáfana neblina conferia ao ambiente o tom característico dum dia de Inverno transmontano.

Na sequência da campanha de recolha de géneros levada a cabo nos dias 7, 8, 14 e 15 de Dezembro nos Hipermercados da cidade e na Igreja de S. Tiago, as Conferências Vicentinas de S. João Baptista e de Nossa Senhora de Fátima, ambas da Sé, e a Conferência de S. Tiago, tinham às 14 horas tudo em ordem para poder distribuir às famílias mais carenciadas, os Cabazes de Natal.

Isolados ou em grupo, foram chegando. Ao todo, novena e quatro famílias de nacionais, bielorussos, russos, ucranianos e comunidade cigana.

No olhar, um misto de tristeza e de expectativa.

Paciente e ordeiramente, aguardaram sentados a sua vez, enquanto uma suave música de Natal amenizava o ambiente.

Nomes e línguas estranhas para os nossos ouvidos, matizadas por algumas palavras em português, ditas com esforço, não foram impedimento para que a comunicação acontecesse e a afectividade aflorasse. Às 17 horas, todos tinham sido atendidos.

Aconteceu Natal. Dar e receber. Um sorriso, um aperto de mão, um brilho no olhar, uma lágrima furtiva ao canto do olho.

Que belas prendas de Natal para os vicentinos de Bragança.

A noite caía. No coração, a alegria de servir e a certeza de que o Natal, para cerca de 200 pessoas, seria um pouco melhor.

 

 

publicado por aosabordapena às 15:11

Janeiro 2003
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar