Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

01
Jul 07

 

 

Existe na Igreja Católica o costume de mandar celebrar as Missas Gregorianas. São 30 Missas celebradas durante 30 dias consecutivos, sem interrupção, por alma de uma pessoa falecida.

Como começou esse costume?

O primeiro exemplo de tal uso é referido nos Diálogos de S. Gregório Magno (540-604). Daí o nome: Missa Gregoriana.

S. Gregório antes de ser eleito Papa no ano 590, era monge beneditino. Certa ocasião, um monge do seu mosteiro, chamado Justo, adoeceu gravemente. Sentindo a morte aproximar-se, ele revelou aos irmãos que tinha três moedas de ouro escondidas entre os seus pertences. Grave violação do voto de pobreza!

O dito monge morreu. Enterraram-no em sepultura à parte com as suas moedas, citando esta frase da Bíblia: «Vá contigo o teu dinheiro para a perdição» (Act 8, 20)

Em seguida, Gregório mandou celebrar a Santa Missa durante “30 dias consecutivos – sem omitir um só dia”, pelo defunto. E que aconteceu?

No 30º. Dia, o defunto apareceu ao Irmão Copioso, dizendo: “Até hoje sofri, mas agora estou bem” …

Este costume de celebrar as trinta missas seguidas, Missas Gregorianas, difundiu-se na Igreja até aos nossos dias.

 

publicado por aosabordapena às 16:22

Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar