Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

06
Mai 05

 

É o mês de Maio, liturgicamente, um mês de excelência.

No mês em que se cultua, de forma expressiva e afectuosa, a Bem-Aventurada Virgem Maria, a Igreja celebra solenemente a Ascensão do Senhor, o Pentecostes, a Santíssima Trindade e o Santíssimo Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A Ascensão de Cristo é a etapa final duma história de amor. Deus amou tanto a humanidade pecadora que lhe deu o próprio Filho para a salvar.

Jesus ao encarnar no seio de Maria desceu do Céu e participou da nossa humanidade, «tornando-se verdadeiramente um de nós, semelhante a nós em tudo, excepto no pecado». (Heb 4, 15) «Ninguém subiu ao Céu senão Aquele que desceu do Céu: o Filho do Homem». (Jo 3, 13)

A Sua Ascensão ao Reino glorioso do pai deu aos homens a esperança de também eles, «irem um dia ao Seu encontro, como membros do Seu Corpo».

É esta esperança que dá força e razão de ser à nossa fé. Com a Ascensão do Senhor não ficámos órfãos.

Nos céus, Cristo exerce permanentemente o Seu sacerdócio, «sempre vivo para interceder a favor daqueles que, por Seu intermédio, se aproximaram de Deus». (Heb 7, 25)

Na terra, a Sua presença real na Eucaristia é o modo único pelo qual Cristo quis ficar presente na Sua Igreja, para alimentar a nossa vida espiritual e reforçar a nossa união com Ele, para nos purificar e comprometer com os mais pobres, para que se efective a unidade dos cristãos.

No Pentecostes, o Espírito Santo, manifesta-se, dá-se e comunica-se como pessoa divina guiando os caminhos do homem, de forma misteriosa e surpreendente, rumo à «Casa do Pai», fazendo frutificar durante a sua peregrinação terrena, graças ao seu poder e acção, «amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e auto-domínio».

(Gal 5, 22-23)

No Pentecostes, revelou-se plenamente a Santíssima Trindade, mistério central da fé e da vida cristã. «A fé católica é esta: venerarmos um só Deus na Trindade e a Trindade na unidade, sem confundir as pessoas nem dividir a substância: porque uma é a pessoa do Pai, outra a do Filho, outra a do Espírito Santo, uma só é a divindade, igual a glória, coeterna a majestade». (Catecismo I. Cat. 266)

Com a festa do Santíssimo Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, o povo de Deus presta homenagem de forma solene e pública a tão precioso dom – a presença eucarística de Cristo.

A sua presença é força, é vida em abundância, é amor sem limites por parte Daquele que nos fala e diz: "sou Eu, aqui, presente no meio de vós; Eu, que morri por vós, vivo agora por vós e quero viver em vós, para fazer de vós minhas testemunhas, para vos libertar dos vossos medos e preocupações, para inundar o vosso ser de silêncio e serenidade. Tenham confiança. Eu nunca vos abandonarei".

 

 

publicado por aosabordapena às 16:46

Maio 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar