Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

06
Out 10

 

A festa desceu à rua

Mas o povo não a sente.

Ele é o desemprego

A casa por pagar

Os impostos a subir

E os salários a baixar.

As dificuldades do momento

E a angústia do futuro

Toldam-lhe o olhar

E o discernimento.

AH, a festa!

O povo não a sente

Nem a quer.

Povo sofredor

Obediente

Sobra-te a esperança.

E, mesmo na dor,

Sonhar e lutar

Pois, se o futuro a Deus pertence,

É com as tuas mãos 

Que o podes moldar.

 

 

publicado por aosabordapena às 17:21

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar