Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

25
Mai 12

 

 

Sexta-feira.

Vinte e cinco de maio.

Os telejornais

Mostraram ao mundo

Imagens de horror

E relataram

Uma insuportável história

De repressão e dor.

Mais de cem pessoas,

Quarenta e nove delas

Crianças indefesas,

Foram selvaticamente

Assassinadas,

Pela brutalidade dum regime

Cego, surdo e mudo

Aos anseios de liberdade

Do seu povo sofredor.

Crianças de Al Houla

Cidade mártir da Síria

A quem foi roubado

O sonho e a esperança:

O vosso sangue derramado

Talvez não ponha fim

À complacência,

À impotência

Dum mundo insensível

À dor e sofrimento.

Mundo dominado

Por interesses económicos

Pela usura e ganância,

Mundo sem coração

Que não respeita

A vida humana,

Patético espectador

Da” banalidade” da morte,

Complacente com o agressor,

Agressivo

Com os deserdados da sorte.

O vosso sangue derramado

Pode não ser suficiente

Para mudar o rumo da história.

É contudo grito ensurdecedor

Seiva de esperança

Que clama justiça

E não vingança.

E um dia a Síria renascerá

E de terra queimada

Em campo de odoríferos jasmins

Se transformará.

 

 

 

publicado por aosabordapena às 22:22

Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

21
22
23
24
26

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar