Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

07
Jun 12

 

 

Hoje o Senhor

Desceu à cidade.

 As ruas pejadas de gente

Sentem-se alegres,

Porque desfrutadas

Como não acontece diariamente.

O Senhor

Veio visitar o Seu povo,

A todos abençoar

Com a doçura do Seu terno olhar:

Aos que O seguem,

Aos que O repelem,

Aos que vieram ver a procissão

E as crianças da Primeira Comunhão.

Aos que ficam calados

E à beira do caminho parados.

Aos que O contemplam

Das janelas,

Aos indiferentes,

Aos que não têm fé,

Aos que animadamente

Conversam e riem

À mesa do café.

Mas Tu, Senhor, passas.

Talvez seja a última vez

Que Te vemos na cidade.

Ficas alegre, triste, desiludido

Mas continuas a amar

Amar infinitamente

A quem nada tem para dar.

São horas, Senhor,

De regressar.

Aumenta a nossa fé,

Dissipa a nossa inquietação,

Fala-nos ao coração

E ao coração de todo o homem

Que desconhece

Que Vós sois

O arco iris da esperança,

A suprema felicidade,

A fidelidade da eterna aliança.

A noite cai.

A cidade vai ficar

Novamente deserta.

“A quem iremos nós Senhor?

Só Tu tens palavras de vida eterna”.

(Jo 6, 68)

 

 

 

 

publicado por aosabordapena às 18:47

Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar