Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

17
Jan 13

 


 

Neste País de azul vestido
Prenhe de esperança
Há gente com raiva
Gente sem casa, sem pão
Procurando refúgio na solidão.
Há mãos que precisam
Do que sobra noutras mãos.
Há muitos desempregados
Gente sem tecto, sem guarida
Da vida desanimados
Vidas à margem da vida.
No meu País adiado
País de sonhos e ilusão
Há fome pela cidade
E esperança no coração.
A luta pela igualdade
Ao alcance da nossa mão.



publicado por aosabordapena às 22:29

Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar