Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

04
Dez 09

 

 

 Vivemos um tempo de ganância e de usura. Tempo de mediocridade, do salve-se quem puder.

Na ribalta mediática, a corrupção e os pseudo combatentes na luta contra a dita, como se tal flagelo, pudesse ser erradicado por via legislativa; o descrédito da justiça, ministrada por homens de quem se espera independência e imparcialidade; protagonistas públicos, como políticos e comentadores da vida nacional, vomitando azedumes e ressentimentos, insinuando e insultando-se.
Gestores e banqueiros indiciados por má gestão, tráfico de influências, remunerados a peso de ouro.
Os senhores do mundo continuam a alimentar a guerra e a ignorar que a humanidade caminha a passos largos para uma catástrofe ambiental.
Na outra margem da vida, milhões de desempregados e de esfomeados, alimentam a esperança diária da sobrevivência, enquanto noutras latitudes cresce a abastança e o desperdício.
Angústias reprimidas, silêncios consentidos, vozes “sem voz”, dão corpo a uma imensa maioria que pacientemente espera a hora da “revolta social” e da libertação.
Outros preferem o conformismo e viver comodamente instalados no silêncio das suas acções, das suas mordomias, alheados dos problemas e sofrimentos alheios.
Quem ganhará esta aparente guerra surda?
Os egoístas, os pobres, os poderosos, os que lutam por um mundo melhor?
A resposta depende de todos nós.

 

 

publicado por aosabordapena às 16:18
tags:

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
17
18

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar