Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

06
Mar 14

 

 

Desceste ao nosso mundo, Senhor

Pobre, despojado,

Para connosco partilhar

A experiência humana.

Supremo acto de amor

De graça e generosidade,

Desejo de proximidade,

Uma total doação

Ao povo pecador.

Senhor, que nos libertas

E enriqueces com a Tua pobreza

Derruba os muros da indiferença

Suaviza as dores da humanidade.

Faz-nos imergir nas águas do Jordão

E passar pela estrada de Jericó

Onde o samaritano espera

Gestos de amor e compaixão.

Nesta quaresma, em que nos convidas

Á sobriedade, à conversão,

A um despojamento penitencial

Doloroso e não superficial,

Não nos deixes parados

À beira da estrada sentados,

Mas faz-nos trilhar, Senhor,

Caminhos de generosidade

Ser faróis de esperança

Corações abertos à santidade.

 

 

 

publicado por aosabordapena às 12:46

07
Fev 14

 

 Foto Net

 

Fevereiro,

Descortês e traiçoeiro,

Mês da chuva,

Do vento

E do contratempo,

Dos flocos de neve,

Caindo paulatinamente,

Sobre a terra adormecida,

Continuas frio,

E indiferente

A fustigar as nossas vidas.

Fevereiro,

“De forte agitação

Marítima”,

De ondas revoltosas

E marés embravecidas,

Amigo da lareira

E do fumeiro,

Neste ano do Senhor,

Auguras ao lavrador

“Bom prado e bom celeiro”

E ao turista aventureiro

Muito “calor no estio”.

 

 

 

 

 

publicado por aosabordapena às 19:13

02
Fev 14

 

Terroso-Festa da Santa Rita

 

“Jesus é o Caminho,

A Verdade e a Vida”

A Luz que ilumina

As trevas do meu viver.

Jesus é Paz, tranquilidade,

É solução.

É bálsamo

Para as feridas do coração.

Sopro de amor,

Semeador de esperança,

Fonte de água viva,

Peito aberto pela lança.

“Fica connosco”, Senhor.

Está a anoitecer.

Abre-nos a inteligência

E põe-nos o coração a arder.

 

publicado por aosabordapena às 14:52

05
Jan 14

 

Foto Net 

 

 

«O frio é a minha morada»

Minha dor, meu sofrimento

Uma vida sem vida

Um eterno tormento.

Anoitece.

A noite é longa. É sombria.

Aconchego-me nos meus “abafos”

E espero o novo dia.

Ei-lo que aparece

Envolto em neblina.

O dia é meu amigo

Traz consigo vida

E renova a esperança

Que nunca esmorece

No coração dum sem-abrigo.

Os carros passam.

As pessoas falam, gesticulam.

Algumas moedas tilintam

E um sorriso balbuciado

Aflora, envergonhado

Neste rosto de barba hirsuta.

Meus olhos estão cansados.

E a vida, traiçoeira, astuta

Corre veloz pela estrada.

Ó minha vida sem vida

“O frio é minha morada”.

 

 

publicado por aosabordapena às 21:24

06
Dez 13

 

 

Foto da Net



Uma tira de papel

Um número de telefone.

Anexas, duas fotocópias

Do cartão de cidadão.

Sim, cidadão. Porque não?

Ângela e José

São os seus nomes.

Sessenta anos de idade,

Desempregados,

Sem rendimento social

De inserção.

Pedem polvo, bacalhau

Pão e algo mais

Para a ceia de Natal.

Estes, os ingredientes

Duma história de dor

Cruel, real,

Infelizmente banal,

Nos dias de hoje, meu irmão.

Lá fora, está frio.

As luzes brilham.

O nevoeiro envolve a cidade.

Ângela e José

São os seus nomes.

Como eles, infelizmente,

 Há milhares em Portugal.

 

P.S. O cartório paroquial de Bragança

Sito na Praça da Sé, está aberto todos os dias.

Obrigado.

 

 

 

 

 

publicado por aosabordapena às 19:36

29
Nov 13


 Foto Net)


Neste País de azul vestido

Prenhe de esperança

Há gente com raiva

Gente sem casa e sem pão

Procurando refúgio

Na solidão.

Há mãos que precisam

Do que há noutras mãos

E deste entrelaçar

De dar e receber

De certeza resultará

A alegria de viver.

E a fome será derrotada

As flores desabrocharão

Neste País adiado

Onde uma vida de verdade

Será fruto

Da nossa solidariedade.

 

 

publicado por aosabordapena às 14:10

06
Out 13

 

O Senhor que habita nos Céus

Está sorrindo.

Sorriso de compreensão

E infinita ternura

Face à insensata

E humana ilusão

De que na guerra

Está a solução.

Ó reis

Descansai as armas,

“Ó juízes da terra

Prestai-lhe homenagem

Com tremor”.

E confiai,

Porque a felicidade

Está no Senhor.

Então a paz reinará

E “no dia em que houver guerra

Ninguém aparecerá”.

 

publicado por aosabordapena às 15:47

15
Set 13

 

 

«Levanta-te, Senhor,

Responde da montanha santa»,

Pois há homens desanimados

E amedrontados.

Dá-lhes força, coragem e

Ânimo para a viagem.

Dá-lhes a bênção,

Sê a sua proteção.

Fá-los caminhar,

Não os deixes ociosos,

Parados,

Envoltos na solidão.

Fá-los sonhar

E acreditar

Que Vós, Senhor,

Sois a salvação.

 

 

publicado por aosabordapena às 04:13

16
Mai 13

 

 


Senhora,

Das tuas mãos,

Do teu olhar,

Brota o calor

Que nos aquece o coração.

É no teu colo de Mãe

Que as lágrimas,

As angústias e os medos,

Se dissipam

E encontram conforto.

É na tua bondade

Que nos refugiamos

E no desespero das aflições,

És ombro, és esteio

És farol, bóia de salvação,

Um mar de esperança

Onde mergulhamos

Sem receio.

Protege os teus filhos, Senhora,

Frutos nascidos

À sombra da Cruz,

E na última madrugada,

Que a tua mão protetora

Nos conduza a Jesus.

Dá-nos a bênção, Mãe,

Acaricia-nos com ternura

E faz-nos sempre trilhar

O caminho da Luz.

 

 

publicado por aosabordapena às 18:49

03
Fev 13

 

 

 

A lei do Senhor

É enlevo, é doçura

É luz iluminando

A noite escura.

A lei do Senhor

É fonte de verdade

Ao homem cumpridor

Traz felicidade.

O justo é árvore frondosa

À beira rio plantada

Sua fruta saborosa

Sua sombra cobiçada.

Não é palha, não é cana

Agitada pelo vento

O justo é fermento

É grão amadurecido

Esperando confiante

O dia do julgamento.

 


publicado por aosabordapena às 22:16

Março 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar