Um singelo espaço de reflexão pessoal. Lugar de afectos, espiritualidade e outras coisas da vida.

29
Dez 08

 

Presépio. A realidade de há dois mil anos cristalizada numa representação sempre actual, comovente e de um significado místico, sempre apelativo, que amolece o coração e faz reflectir acerca da condição humana.

Presépio. O regresso à meninice, ao sonho, à necessidade urgente e diária de sermos adultos na idade, mas crianças de coração e de abertura e aceitação dos outros.

Presépio. Luz, cor, semi-obscuridade, a paz da Sagrada Família, retratos de homens simples eternizados em barro, anjos celestiais, ingredientes mágicos da mais bela história de amor: o nascimento do nosso Salvador.

Presépio. Tradição a manter. A Paróquia enternecida agradece.

 

publicado por aosabordapena às 17:57

29
Jan 07

 

 

“Fecha a porta. Ouçamos atentos a inefável melodia que ressoa nesta noite. A alma silenciosa e solitária canta ao Deus do coração o seu canto mais suave e afectuoso. E pode confiar que Ele escuta …A Palavra fez-se carne, Deus está perto e a dulcíssima palavra, a palavra do amor, encontra o seu ouvinte na sala mais silenciosa do coração” (K. Rahner).

Não O esperes na sala de visitas protocolares, recebe-O na cozinha onde se falam as verdades, se partilham afectos e se parte o pão. Ou na porta dos fundos por onde entram as crianças e os mendigos.

Feliz Natal

publicado por aosabordapena às 18:07

02
Dez 03

 

 

É Natal. A magia e a utopia fundem-se e apoderam-se do nosso imaginário. Invadindo a nossa sensibilidade, fazem-nos sonhar com um mundo melhor em que a fome, a guerra e a miséria não tenham lugar.

Momentaneamente, o coração do homem, duro e empedernido, transforma-se. É capaz de olhar com amor o seu semelhante, de estender a mão a quem precisa, de se angustiar com a solidão e revoltar com a pobreza de tantos irmãos que sofrem na carne as agruras da vida.

São momentos fugazes de autenticidade. O homem desce do pedestal do seu egoísmo e auto-suficiência e torna-se verdadeiramente homem, preocupado com o seu semelhante.

Estes sentimentos de solidariedade humana são o trampolim ideal para a transcendência e o encontro com o divino.

Naquele Menino de Belém, nas circunstâncias de modo e tempo que envolveram o Seu nascimento, nos protagonistas do acontecimento, está explícita toda uma filosofia de vida.

A humildade, a fé, a dádiva, a busca incessante de Deus, são lições que emanam do Presépio, são ondas de choque que flagelam as falésias da nossa indiferença.

É Natal. O sonho e a fantasia, o real e o etéreo, são uma miscelânea que nos comove e faz reflectir.

Aproveitemos o impulso vital que a quadra natalícia propicia para “endireitar as nossas veredas” e arrepiar caminho, “ fazendo” Natal em todos os dias da nossa vida.

 

publicado por aosabordapena às 17:26

29
Jan 02

 

A magia e a mística de Natal têm, no presépio, a comovente representação do que há 2000 anos, aconteceu naquele estábulo que serviu de guarida a José e Maria de Nazaré.

Maria deu à luz o Menino e envolveu-O em panos, e deitou-O numa manjedoura.

Reparamos que os personagens mais próximos de Jesus, são os pastores de então, os sem abrigo de hoje, os marginalizados da sociedade actual.

A eles coube a primazia de receber a boa nova do nascimento do Salvador, que é Cristo, o Senhor.

O presépio traz ao nosso imaginário um ambiente semi – escuro, desconfortável, suavizado por angelicais melodias, a incredulidade e a alegria estampadas no rosto dos pastores, a doçura e a paz de Maria, o enlevo de José, entrecortado pelo suave choro do Deus Menino.

 

publicado por aosabordapena às 17:50

Março 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

as minhas fotos
As minhas visitas
counter customizable Exibir My Stats
mais sobre mim
pesquisar